Município de Renascença, terça, 17 de setembro de 2019 20h : 16m - Paraná - BR

Notícias

Autor: Comunicacao

XIII Conferência Municipal de Assistência Social

Na última quarta (28) aconteceu a XIII Conferência Municipal de Assistência Social. Durante a conferência, tratou-se de diversos assuntos que são prioridades para o município, como promover a capacitação continuada para conselheiros de assistência social, secretários, executivos dos conselhos integrantes dos fóruns da assistência social, gestores, trabalhadores, entidades de assistência social e principalmente seus usuários.

A Conferência Municipal de Assistência Social é um espaço de mobilização para a participação social. A Lei Orgânica da Assistência Social, e a Norma Operacional Básica do SUAS (NOB/SUAS 2012) preconizam as conferências como instância que tem como foco a avaliação da Política de Assistência Social e a construção de diretrizes para o aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social.

A Política Nacional da Assistência Social estabelece as competências dos três entes federados: União, Estados e Municípios. É financiada pelas três esferas de governo, como forma de viabilizar o empoderamento destes atores no exercício da participação e do controle social e permitir a troca de experiências na execução da política de assistência social.

“Proporcionar esse momento de mobilização é fundamental para dar acesso a comunidade às informações e proporcionar articulação, debates, exercendo a garantia de direitos e o acesso a políticas públicas elaboradas de forma democrática nesses espaços coletivos”. Comenta Zuleide, secretária do CRAS do município de Renascença.

“As ações ora desenvolvidas na Assistência Social são visando o desenvolvimento de uma política pública de direitos, com equidade no atendimento, sem cunho assistencialista. Acreditamos que o assistencialismo em nada promove a autonomia das famílias e das pessoas. Por isso o acompanhamento e a inclusão nos serviços, programas e projetos, são muito importantes para conseguirmos alcançar êxito em nosso trabalho”. Complementa a secretária.

Atualmente o CRAS possui 1.160 famílias cadastradas, são desenvolvidos serviços de PAIF – Serviço de Proteção e Atenção Integral à Família que através de encontros no interior e na cidade participam 320 famílias – trabalho continuo sempre às terças e quintas feiras.

Através de 11 oficinas que são oferecidas no CRAS (Informática, teatro, teclado, violão/guitarra, Coral, Bateria, Arte Circense, Ballet, Dança Hip-Hop, Artesanato, Karatê). Também são oferecidos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para 220 crianças, adolescentes, adultos, idosos e principalmente as pessoas em situações prioritárias. Neste serviço é realizado trabalho nos grupos com temas relevantes, através da Psicóloga do CRAS, além de acompanhamento familiar.

O projeto também conta com: Programa Promover Famílias com a inclusão de famílias que necessitam de acompanhamento e de auxílio alimentação. Projeto Melhor Idade em Atividade com Idoso nas quartas e sextas feiras e também oficina de dança nas segundas-feiras.

No Cadastro Único para programas Sociais, possui 1.044 famílias cadastradas sendo que totalizam 3.321 pessoas que correspondem a 49% das pessoas do Município. São 233 famílias que são beneficiárias do Programa Bolsa Família.